Cultura

Ilumina Festival apresenta concertos de câmara no MASP, na capital, e no interior de SP

 

Quarta edição do Ilumina Festival apresenta concertos de câmara no Auditório MASP, na capital, e no interior do estado Após duas semanas de imersão musical, na primeira quinzena de janeiro grupo seleto de 19 jovens músicos sul-americanos dividem o palco com 11 importantes solistas brasileiros e internacionais em dez concertos gratuitos na capital e no interior de São Paulo.

 

O festival foi criado e tem direção artística da violista norte-americana Jennifer Stumm Sob a temática Expedição, repertórios são abrangentes e de diferentes períodos da música, com obras de compositores consagrados, pouco conhecidos e contemporâneos; Na capital serão 4 apresentações, entre os dias 12 e 14, com destaque para o duo Tom Poster (piano) e Matthew Rose (baixo), estrela do Metropolitan Opera de NY, interpretando Winterreise, de Schubert, no Auditório MASP A música clássica conecta as pessoas a mais de 400 anos de experiências e emoções coletivas e humanas.

 

É sob a temática Expedição que o Ilumina Festival 2018 vai levar, músicos e plateia, a viagens do corpo e da alma e nos mostrar quem somos. Idealizado pela violista norteamericana Jennifer Stumm, o encontro anual dedicado à produção camerística que vem se consolidando no calendário brasileiro, promove mais uma vez diversos concertos abertos ao público logo nas primeiras semanas do ano, período em que ocorre o intercâmbio para o desenvolvimento musical e sensitivo de jovens promissores.

 

Ao todo serão dez concertos com diferentes formações de câmara, entre instrumentos de cordas e sopro como violino, viola, violoncelo, contrabaixo e clarinete, além de piano e um cantor lírico (baixo). No palco, bolsistas selecionados para esta edição do Ilumina tocando junto com grandes solistas de carreira internacional consolidada. Para citar alguns exemplos, a violinista norte-americana Tai Murray, o violista dinamarquês Asbjørn Norgaard, o clarinetista italiano Gabriele Mirabassi e o contrabaixista brasileiro Pedro Gadelha.

 

Partindo do tema que permeia a edição 2018 do Ilumina e com a pergunta #paraondevamos?, os repertórios foram divididos em cinco jornadas que farão com que jovens e solistas mergulhem em obras de câmara bem abrangentes. Tem música de Bach, Bartók, Haendel, Mendelssohn, Mozart, Ravel, Schubert e Tchaikóvski, dos contemporâneos Samuel Barber e do brasileiro Olivier Toni, entre muitos outros.

 

O jazz e blues de Nina Simone e improvisos de chorinho também serão executados. Na capital serão quatro concertos de 12 a 14 de janeiro, todos no Auditório MASP Unilever e encerrando em grande estilo a quarta edição do Ilumina. No interior, as apresentações ocorrem em Mococa e cidades da região, incluindo locais a céu aberto, como igreja, coreto e praça.

 

CONCERTOS

 

Interior No dia 7 de janeiro (domingo), a Igreja da Matriz de Mococa recebe um concerto comunitário sob a temática Jornada juntos, com peças que destacam duplas de instrumentos. No repertório, Requiem op.66, de David Popper, com arranjo para seis violoncelos; Io ti lascio, oh cara, addio, de Mozart; Quinteto n.2 para cordas, de Mendelssohn; entre outras obras.

 

O clarinetista italiano Gabriele Mirabassi e o contrabaixista brasileiro Pedro Gadelha, junto a bolsistas do festival, também improvisam no chorinho. Até o dia 11 serão outros cinco concertos com diferentes formações e repertórios, distribuídos entre as cidades de Mococa, Caconde, Tapiratiba e o distrito de Igaraí. Capital Na sexta (12), o Auditório MASP recebe o primeiro de uma série de quatro concertos do fim de semana.

 

Sob o tema Jornada de Inspiração - De uma ideia a outra, repertório destaca como os compositores emprestam uns dos outros, como Bartók (Contrastes para violino, clarinete e piano) fez com Ravel (Contrastes para violino, clarinete e piano), e Halvorsen (Passacaglia em sol menor) com Haendel (Sarabande). Como Bach emprestou dele mesmo (Invenções a três partes). Como os caminhos percorridos quando jovens inspiraram uma coragem criativa, como Olivier Toni (Recitativo IV para violino solo) e Samuel Barber (Dover beach op.3).

 

No dia seguinte (13) serão duas apresentações bem especiais: às 15h, o concerto mais aguardado. O pianista Tom Poster e a estrela do canto lírico na atualidade Matthew Rose (baixo), ambos britânicos, apresentam Winterreise, de Franz Schubert. A obra, trata-se de uma fascinante história contada em 24 músicas da jornada solitária de um homem – de amor perdido, da procura de significado e identidade, e da frieza de um mundo que não o entende. Uma história tão relevante hoje quanto na época em que foi escrita. Mais tarde, às 20h, é a vez da Jornada do Amor com músicas que chegam a 400 anos. Destaque para as “Cartas Íntimas” de Leoš Janá?ek, Prelúdio de Tristão e Isolda de Wagner, entre outras obras.

 

No domingo (14), às 16h, o concerto que encerra o Ilumina Festival 2018 reflete sob a temática Para onde vamos? – Jornada da Alma. E para abrir o repertório, a peça escolhida é A pergunta não respondida, do compositor norte-americano Charles Ives, interpretada por um trio de clarinetes. Destaque também para A valsa de Ravel, Heiliger Dankgesang de Beethoven, Ritmo furioso de Paul Hindemith, entre outros. Tosas as apresentações no Auditório MASP, serão precedidos por um concerto didático de curta duração, sempre uma hora antes, onde solistas e jovens músicos apresentam perfomances comentadas. O intuito é informar o público, abordando o contexto histórico quando a peça foi escrita e os desafios de execução em formação de câmara, por exemplo.

 

O cantor lírico Matthew Rose, tido como um dos principais nomes do momento e com trabalhos importantes no Metropolitan Opera de Nova York, também aproveita sua passagem por São Paulo para ministrar uma masterclass a quatro alunos de canto previamente selecionados. A atividade ocorre na sexta (12), das 14h às 17h, no Auditório MASP e tem a coordenação do pianista e professor da Faculdade de Música da USP, Ricardo Ballestero.

 

 

ILUMINA FESTIVAL 2018

Focado no desenvolvimento em música de câmara inovadora e de alta qualidade, o festival promove oficinais, masterclasses e concertos gratuitos na capital e interior e já abriu caminho a bolsistas que hoje estão estudando nos principais conservatórios europeus. A quarta edição reúne 19 jovens músicos de países como Brasil Argentina, Chile, Bolívia, Peru e Venezuela para residência artística com 11 importantes solistas de renome internacional. E pelo segundo ano consecutivo, o local escolhido para esta imersão no repertório camerístico é uma fazenda de café localizada na cidade de Mococa, que fica a 260 km da capital. Mais informações, acesse www.iluminafestival.org.

 

Foto: Miles Essex

Galeria

Comentários

Publicidades

Mais Vistas

1

Cirurgia será transmitida em tempo real, via internet, do Centro Cirúrgico da Santa Casa

2

Liquidação Fantástica levará milhões de pessoas ao Magazine Luiza nesta sexta-feira

3

Bolsonaro amanhece com batom, maquiagem, brincos e colares em outdoor em São Carlos

4

Novo Golf produzido no México começa a chegar às concessionárias Volkswagen no Brasil

5

Advogado é o primeiro deficiente visual a receber carteira da OAB em São Carlos