Polícia

Ex-promotor acusado de matar são-carlense pode ir a júri popular

Ex-promotor acusado de matar são-carlense pode ir a júri popular

 

Redação

 

O julgamento que absolveu o ex-promotor de Justiça Thales Ferri Schoedl, acusado de matar a tiros o são-carlense Diego Mendes Mondanez, de 20 anos, foi absolvido foi anulado pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Com a decisão do ministro Dias Toffoli o ex-promotor deve ir a júri popular para responder pelo crime de homicídio.

O aconteceu em 30 de dezembro de 2004 em Bertioga, no litoral paulista.

O crime aconteceu após um desentendimento. O jovem Diego e o amigo Felipe Cunha de Souza, de 20 anos, estavam participando de um lual na praia de Riviera de São Lourenço. 

O ex-promotor disse que os dois jovens provocaram e ameaçaram sua namorada e ele agiu em legítima defesa, atirando contra Diego.

Thales foi denunciado no ano seguinte por homicídio qualificado e sustentou legitima defesa, o que levou a receber absolvição do Órgão Especial do Tribunal de Justiça de São Paulo.

 

O Conselho Nacional do Ministério Público decidiu em 2008 que Thales deveria ser exonerado do cargo, uma vez que na época do crime, ele estava em período probatório- os três primeiros anos de serviço onde o servidor tem seu desempenho avaliado.

Se o ex-promotor foi submetido a júri popular será  julgado como qualquer cidadão.

 

Galeria

Comentários

Publicidades

Mais Vistas

1

Cirurgia será transmitida em tempo real, via internet, do Centro Cirúrgico da Santa Casa

2

Liquidação Fantástica levará milhões de pessoas ao Magazine Luiza nesta sexta-feira

3

Bolsonaro amanhece com batom, maquiagem, brincos e colares em outdoor em São Carlos

4

Novo Golf produzido no México começa a chegar às concessionárias Volkswagen no Brasil

5

Advogado é o primeiro deficiente visual a receber carteira da OAB em São Carlos