Região

Edinho recebe projeto de implantação do Centro de Referência do Autismo

O prefeito Edinho recebeu nesta segunda-feira (2), durante ato que marcou o Dia Mundial de Conscientização do Autismo, em frente ao Paço Municipal, um documento com o projeto de implantação do Centro de Referência especializado em Transtorno do Espectro Autista.

 Desde o ano passado, um grupo de trabalho formado por integrantes da Prefeitura e da sociedade civil, empossado por Edinho, abordou os detalhes necessários para a instalação do Centro de Referência. A ideia é que o serviço funcione no Jardim Dom Pedro I, ao lado do Centro Especializado em Reabilitação “Doutor Eduardo Lauand”.

 

 “Essa proposta saiu da cabeça de pessoas que convivem com o autismo diariamente e é resultado de uma construção coletiva. Estou feliz de ter recebido essa proposta e vamos trabalhar para cumpri-la”, ressaltou o prefeito.

 As atividades do Dia Mundial de Conscientização do Autismo ocorreram durante todo o dia, em parceria da Prefeitura com o Centro Especializado em Reabilitação, a Ampara (Associação de Pais e Amigos dos Autistas de Araraquara), a Apae (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais), a Defensoria Pública do Estado de São Paulo e a Câmara Municipal.

 “Vamos colocar as pessoas que convivem com autismo no primeiro plano, pois quero que Araraquara vire referência nessa luta. Que o dia seja de reflexão e de avanço das políticas públicas para a construção da cidadania às pessoas que têm autismo”, salientou.

 Representando a Câmara, o vereador Roger Mendes (PP) lembrou que conversa com as entidades sobre esse tema desde que foi eleito, no final de 2016. “Em uma das primeiras agendas, trouxe essa demanda ao prefeito. O grupo de trabalho entregou, inclusive, a planta para a construção do Centro de Referência. Nada disso estaria acontecendo se a gente não tivesse um prefeito como o Edinho”, declarou.

 A secretária de Planejamento e Participação Popular, Juliana Agatte, destacou a atuação do grupo de trabalho, que contou com integrantes da Prefeitura e da sociedade civil (entidades). “A gente traz uma proposta de um Centro de Referência que para integrar a visão de todas as políticas de atendimento ao autista, com acolhimento e orientação aos familiares”, relatou.

 Elisa Santos, assessora de Políticas para a Pessoa com Deficiência, disse que a data deve ser lembrada todos os dias e lembrou que pessoas com autismo enfrentam diversas barreiras sociais. “É muito importante compartilhar informação, quebrando preconceitos e garantindo espaços na sociedade”, opinou.

 Duas representantes de entidades voltadas a pessoas com autismo também deixaram suas mensagens. Karina Maia, da Ampara (Associação de Pais e Amigos dos Autistas de Araraquara), aproveitou a oportunidade para “falar dos autistas que ninguém vê”. “Conheço mães de adultos e que não conseguem ter vida social, trabalhar, pela condição que eles vivem. Peço mais atenção ao autista grave”, lembrou. “Autismo não tem cura, mas o preconceito sim.”

 Sheila Rocha, da Gapaa (Grupo de Apoio aos Pais de Autistas de Araraquara), ressaltou a importância do diagnóstico precoce de autismo e os desafios de inclusão, principalmente no mercado de trabalho. “Precisamos levar informação até as escolas, aos agentes de saúde, para que o autismo seja identificado em uma idade mais nova”, afirmou.

 Ainda participaram do evento os vereadores Thainara Faria (PT) e Edson Hel (PPS); o vice-prefeito e secretário do Trabalho e do Desenvolvimento Econômico, Damiano Neto; os secretários Eliana Honain (Saúde) e coronel João Alberto Nogueira Júnior (Cooperação dos Assuntos de Segurança Pública); a coordenadora de Direitos Humanos, Maria Fernanda Luiz; o presidente da Apae (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais), Pedro Paulo Ferrenha, o Nenê; entre outras autoridades.

 

2 milhões de brasileiros

 O autismo é caracterizado por dificuldades na socialização, na comunicação e no comportamento. A condição afeta cerca de 70 milhões de pessoas em todo o mundo, sendo 2 milhões no Brasil. As causas do autismo são desconhecidas e não existe cura, mas, quando diagnosticado precocemente, existem mais chances de melhora do quadro e desenvolvimento da criança.

 O Dia Mundial da Conscientização do Autismo foi estabelecido pela ONU (Organização das Nações Unidas) em 2007, e a data é simbolizada pela cor azul. Por esse motivo e para alertar a sociedade sobre um olhar mais atento em relação ao autismo, a Prefeitura iluminará o Paço Municipal de azul durante esta semana.

Galeria

Comentários

Publicidades

Mais Vistas

1

Bolsonaro amanhece com batom, maquiagem, brincos e colares em outdoor em São Carlos

2

Liquidação Fantástica levará milhões de pessoas ao Magazine Luiza nesta sexta-feira

3

Advogado é o primeiro deficiente visual a receber carteira da OAB em São Carlos

4

Novo Golf produzido no México começa a chegar às concessionárias Volkswagen no Brasil

5

Ganhadores do Oscar nas principais categorias