Saúde

Câmara discutirá serviço de Hemodiálise em audiência nesta quarta-feira

 

 

O presidente da Câmara Municipal, vereador Julio Cesar, agendou para a próxima quarta-feira (9), a realização de uma audiência pública a partir das 18h30, na sala das sessões do Edifício Euclides da Cunha, destinada a discutir a real situação do Serviço de Nefrologia de São Carlos prestado pela Santa Casa de Misericórdia. A audiência foi solicitada pelo vereador Marquinho Amaral (MDB) por meio de requerimento aprovado por unanimidade.

 

Marquinho propôs que sejam convidados a comparecer à Câmara os responsáveis pela Hemodiálise, cuja atuação questionou seriamente  durante pronunciamentos feitos em plenário nos dias 17 e 24 de abril. Indicada para pacientes com insuficiência renal aguda ou crônica graves, a hemodiálise é um procedimento através do qual uma máquina limpa e filtra o sangue, realizando parte do trabalho que o rim doente não pode fazer. O procedimento libera o corpo dos resíduos prejudiciais à saúde, como o excesso de sal e de líquidos e também controla a pressão arterial e ajuda o corpo a manter o equilíbrio de substâncias como sódio, potássio, uréia e creatinina.

 

Em suas manifestações, o vereador citou denúncias de pacientes e familiares de usuários do serviço que apontaram carência de insumos e falta de higiene na realização dos procedimentos.

 

Também apontou a falta da permanência de médicos nas salas de hemodiálise e defendeu uma discussão ampla do que lá acontece, inclusive com a “abertura da caixa preta” das finanças daquele setor.

 

No dia 17 de abril, ao abordar o assunto na sessão da Câmara, Marquinho lembrou que há cerca de 15 anos o serviço era criticado pelo falecido ex-vereador Mazola, que foi paciente do serviço, como os também falecidos ex-vereadores Samuel Amaral, irmão de Marquinho, e Idelso Paraná. Mencionou ainda o  falecimento de uma mulher de 32 anos ocorrido  no mês passado.

 

Marquinho citou o risco de infecção hospitalar devido à má qualidade dos serviços, mas manifestou apoio aos funcionários que trabalham no setor, que segundo assinalou também sofrem com as precárias condições do local.

 

Voltando assunto ao se manifestar na sessão plenária do dia 24, Marquinho disse que recebeu telefonemas de diversas pessoas, algumas pacientes e outras parentes de usuários do serviço, defendendo a necessidade de um esclarecimento sobre o que ocorre. “Não adianta ficarmos calados, queremos que os proprietários das máquinas de Hemodiálise venham à Câmara e abram suas contas e prestem esclarecimentos sobre a estrutura oferecida aos pacientes”.

 

Marquinho, atendendo à determinação do Regimento Interno do Legislativo, pediu a realização da audiência pública em ofício à Comissão de Saúde da Câmara, presidida pelo vereador Lucão Fernandes e composta pelos vereadores Elton Carvalho e Cidinha do Oncoloógico, que encaminhou o tema para o presidente da Casa, Julio Cesar, que agendou a realização do debate. Na ocasião, Marquinho também informou que buscará também informações junto ao Ministério Público a respeito de apuração sobre irregularidades no setor hospitalar em questão. “Queremos que o serviço funcione e pare de trazer problemas”, disse.

 

O parlamentar disse esperar um amplo comparecimento das pessoas interessadas no assunto. Aberta à participação da comunidade, a audiência será transmitida ao vivo pela TV Câmara (NET Canal 8) e Portal daCâmara (www.camarasaocarlos.sp.gov.br), que pode ser acessado em computadores, tablets e celulares.

Galeria

Comentários

Publicidades

Mais Vistas

1

Cirurgia será transmitida em tempo real, via internet, do Centro Cirúrgico da Santa Casa

2

Liquidação Fantástica levará milhões de pessoas ao Magazine Luiza nesta sexta-feira

3

Bolsonaro amanhece com batom, maquiagem, brincos e colares em outdoor em São Carlos

4

Novo Golf produzido no México começa a chegar às concessionárias Volkswagen no Brasil

5

Advogado é o primeiro deficiente visual a receber carteira da OAB em São Carlos