Automóveis

Veja 5 coisas que já sabemos sobre o futuro VW Polo GTS

Carros IG

Esportivo ainda está em fase de testes, mas o time de engenharia da marca já antecipa alguns detalhes interessantes

Nada como um coquetel de lançamento para nos colocar à frente de autoridades das grandes fabricantes; aqueles que realmente batem o martelo sobre quais modelos chegarão às concessionárias nos próximos anos e, consequentemente, na sua garagem. A atração da noite era o VW T-Cross, mas nossa estadia em Balneário Camboriú (SC) também aflorou nossos sentidos para futuros lançamentos da marca alemã. Um deles, em particular, ainda guarda muitos segredos: o VW Polo GTS.

Resgatando a sigla utilizada pelo Gol nos anos 80, o VW Polo GTS ainda está na incubadora da marca alemã. Levando seus esportivos mais recentes em consideração, como Jetta 2.0 TSI e Golf GTI, os fãs logo ficaram afoitos para uma versão apimentada, tanto do hatch quanto do sedã Virtus. Partindo disso, a reportagem do iG Carros quebra o sigilo e revela 5 coisas que já sabemos sobre o Polo GTS.

 

1 - Bancos esportivos, melhores que os Recaro

 

As duas coisas mais marcantes no interior de qualquer esportivo da Volkswagen: volante e bancos. Quem não se lembra do antigo Gol GTS e seu emblemático volante “quatro bolas”? Além disso, os esportivos das antigas também traziam belos e confortáveis bancos Recaro que se tornaram quase uma assinatura dos carros de playboy das décadas passadas.

A dupla Polo e Virtus GTS mostrada no Salão do Automóvel 2018 trazia bancos dianteiros com abas grandes e firmes. Ficamos felizes ao saber que eles estarão nos modelos de produção, com encostos laterais bem protuberantes. Um engenheiro da Volkswagen também garantiu que os assentos são melhores que os modelos Recaro, superando até os que equipam o Polo GTI europeu.

 

 

2 - Iluminação de LED de série

Para distanciar ainda mais o Polo GTS dos modelos convencionais do hatch, a Volkswagen instalou detalhes em LED nos faróis das unidades mostradas no Salão do Automóvel. E quem acha que terá que pagar a mais por isso está completamente enganado. Até o momento, o plano é integrar esta acentuação estética de série em todas as versões. Vale lembrar que faróis de LED são opcionais no Golf GTI, em um pacote que inclui uma infinidade de outros dispositivos por R$ 9,5 mil.

 

3 - Veloz, não apenas dinâmico

Durante o papo com os engenheiros da Volkswagen, não pude deixar de comentar sobre o Renault Sandero R.S. O esportivo é um dos carros mais equilibrados abaixo de R$ 100 mil, bem como o primeiro modelo da Renault Sport desenvolvido fora da Europa, com total respaldo dos engenheiros franceses. Mas algumas coisas ainda poderiam ser melhores.

O R.S.tem suspensão rebaixada, molas mais rígidas e barras estabilizadoras. Isso proporciona mais aderência em curvas rápidas. O desempenho do motor 2.0 de 150 cv a 5.750 rpm e 20,9 kgfm de torque a 4.000 rpm, por outro lado, poderia ser mais invocado em um hatch tão leve. Em outras palavras, o Sandero R.S . vai bem nas curvas, mas fica devendo em retas - os 8 segundos que ele leva para atingir 100 km/h não deixam mentir.

 

O objetivo da Volkswagen é construir um carro igualmente veloz e dinâmico. Ou seja: o Polo GTS deverá ser rápido nas retas e estável nas curvas, assim como seu irmão mais velho, Golf GTI . Para tal, a marca investirá em um motor leve, dinâmico e turbinado.

Mesmo com a comparação do Sandero R.S, acreditamos que o Polo GTS será um carro “único” em sua categoria. O modelo da marca francesa parte de R$ 67.790, enquanto o Volkswagen dificilmente escapará da faixa dos R$ 100 mil - portanto, os modelos não competirão no preço. Os engenheiros da marca também não pareceram interpretar o modelo da Renault como um rival em potencial.

 

4 - Mais apimentado que T-Cross, Golf e Jetta

O T-Cross leva o mesmo motor de Golf e Jetta , ou seja, o conhecido 1.4 TSI de 150 cv a 4.500 rpm e 25,5 kgfm a 1.500 rpm. Mas há a chance desses números ficarem melhores, uma vez que o representante da engenharia da Volkswagen nos contou que a unidade terá - em suas palavras - mais pimenta.

Isso não significa que o VW Polo GTS será mais potente que os outros modelos equipados com o 1.4 TSI. Talvez o modelo sofra alterações na escalonagem das marchas na transmissão (que provavelmente será automática), ou modificações no mapeamento do módulo eletrônico do motor (podendo alterar a curva de torque).

O T-Cross Highline acelera de 0 a 100 km/h em 8,7 segundos, conforme a fabricante. Como o Polo será bem mais leve que o SUV e terá acerto mais esportivo, esse tempo tende a ser menor, levando em conta a relação entre peso e potência.

Isso mantém a tradição dos esportivos da Volkswagen, entre os quais as versões GTS e GTI do Gol, que vinham com uma série de diferenças na comparação com as demais, o que incluia não apenas itens de acabamento e estética, mas também na parte mecânica e ajustes estruturais. 

 

5 - Não chega antes de maio

Com o lançamento do T-Cross, o cronograma da Volkswagen fica menos carregado para o resto do ano. Este será o tempo para focar no lançamento da dupla Polo e Virtus GTS, mas infelizmente, os modelos não aparecerão no mercado antes de maio.

 

 

Nos resta conter a empolgação e aguardar pelo lançamento do VW Polo GTS para meados da metade do ano. Ainda em 2018, tivemos a oportunidade de acelerar uma versão camuflada do VW T-Cross no Autódromo da Fazenda Capuava. Será que Volkswagen nos dará um “gostinho antecipado” de como ficou o tempero na dupla?

 

Galeria

Comentários

Publicidades

Mais Vistas

1

Cirurgia será transmitida em tempo real, via internet, do Centro Cirúrgico da Santa Casa

2

Liquidação Fantástica levará milhões de pessoas ao Magazine Luiza nesta sexta-feira

3

Bolsonaro amanhece com batom, maquiagem, brincos e colares em outdoor em São Carlos

4

Novo Golf produzido no México começa a chegar às concessionárias Volkswagen no Brasil

5

Advogado é o primeiro deficiente visual a receber carteira da OAB em São Carlos